#APaixãodeCristoéVocê: Ele viveu por você


A vida de Jesus é um modelo para as crianças e um exemplo para os adultos. Palavras sempre de amor e de ternura. Seu jeito era de um pastor que conhece cada ovelha Sua pelo nome. Ensinou, pregou, curou, foi batizado, em tudo foi tentado, mas nunca pecou. Tudo o que Ele viveu, Ele viveu por você.

Assista ao segundo episódio da série "A paixão de Cristo é você", com Ivan Saraiva:

#APaixãodeCristoéVocê: Ele nasceu por você


Cristo sentiu tanto amor pelo homem que Ele mesmo se ofereceu para salvá-lo. Traçou cada plano da Redenção a fim de que todos pudessem ser salvos. Veio como um bebê, sem riquezas, sem honrarias, trocou o trono do Céu pela manjedoura da Terra. Ele nasceu por amor a você!

Assista ao primeiro episódio da série "A paixão de Cristo é você", com Ivan Saraiva:

A Paixão de Cristo é você



Prepare-se para assistir a uma série especial intitulada "A Paixão de Cristo é você", com Ivan Saraiva.


Você já pensou se Ele não tivesse nascido?
Se Ele não fosse exemplar?
Se Ele tivesse desistido da cruz?
Mas Ele nasceu, viveu e morreu por nós.
Acompanhe, você verá que a paixão de Cristo é você!

Ciência comprova: As relações que duram mais dependem de 2 coisas básicas



Milhares de casais se unem em matrimônio anualmente. No Brasil, o mês das noivas é maio, nos Estados Unidos, o mês mais popular para casamento é o mês de junho, onde em média 13.000 casais dizem "sim".

Desses casais que decidem passar a vida juntos, muitos não conseguem levar o relacionamento por muito tempo. Se você parar agora e analisar quantos casais você conhece que se casaram e se divorciaram, certamente terá que anotar, ou perderá a conta. Pensando nisso, que o psicólogo, John Gottman, juntamente com sua esposa também psicóloga, Julie Gottman, realizaram um estudo com casais para entender melhor o motivo do fracasso e do sucesso de seus relacionamentos.

A conclusão a que chegaram pode parecer óbvia demais, porém ao analisarmos os detalhes de nossos próprios relacionamentos, certamente identificaremos pontos que precisam de mais atenção.

Segundo o estudo dos Gottmans, as duas coisas básicas que movem um relacionamento até o fim da vida são generosidade e bondade.

John e Julie criaram o "The Lab Love" (O Laboratório do Amor), levaram 130 casais para seu laboratório do amor, onde passaram o dia realizando tarefas corriqueiras como comer, cozinhar, limpar, enquanto os cientistas sociais os analisavam. Ao fim das análises, os estudiosos classificaram os casais em dois grupos: mestres e desastres. Passaram-se seis anos e os casais foram chamados novamente. Os mestres permaneciam juntos e felizes. Os casais que pertenciam ao grupo "desastres" ou não estavam mais casados ou permaneciam juntos, porém infelizes. Esse resultado levou os cientistas a conclusão de que a generosidade é fundamental para o relacionamento entre o casal. Atos simples como responder a perguntas rotineiras com agressividade ou com generosidade afeta o futuro e a qualidade do seu relacionamento. Perguntas como: "Você viu aquele pássaro?" podem ser a deixa para a esposa demonstrar mais interesse pelos gostos do marido, agindo com generosidade e bondade, criando uma conexão entre os dois. Respostas ríspidas, desinteressadas ou ignorar o apontamento do seu companheiro por indiferença, significam bem mais do que apenas cansaço, ocupação, falta de tempo. Mas sim, podem representar que tudo é mais importante do que as coisas bobas que ele ou ela apreciam.

O estudo apontou que temos duas respostas a escolher quando se trata das questões de nossos companheiros, podemos optar por respostas generosas que nos aproximam como casal ou respostas ríspidas que nos afastam um do outro. Os "mestres" escolhiam respostas generosas, criavam uma conexão com o companheiro, demonstrando-lhe interesse em suas necessidades emocionais. Pessoas que agem com bondade e generosidade, como os casais que pertenciam ao grupo de "mestres" preocupam-se em criar um ambiente de apreciação e gratidão pelo o que o companheiro faz, em contrapartida, casais "desastres" constroem um ambiente baseado na insatisfação, sempre apontando para os erros do outro, para o que ele deixou de fazer, esquecendo-se dos pontos positivos.

A pesquisa mostrou que em situações como, o atraso da esposa ao se preparar para um jantar pode ser encarado pelo marido de duas maneiras diferentes: com bondade e generosidade ou com agressividade, concentrando-se apenas no fato de que ela sempre se atrasa, nunca se apronta na hora combinada, desconsiderando que o atraso pode ter sido motivado pelo tempo que ela gastou preparando uma surpresa para ele.

Generosidade e bondade

Generosidade e bondade podem salvar seu relacionamento. Não estou dizendo que no dia de aniversário de casamento, uma vez ao ano, você fará aquela surpresa linda, e pronto. O que a pesquisa revelou implica na aplicação diária de doses de generosidade e bondade, seja relevando uma coisa aqui, sendo gentil em outra situação ali, evitando cobranças desnecessárias e sempre, sempre e sempre concentrar-se no que a outra pessoa fez e faz de positivo, não de negativo. Sua esposa foi ao supermercado e comprou só alimentos, esquecendo-se do creme dental? Você escolhe: seja agressivo e reclame do creme que ela esqueceu ou agradeça pela comida que comprou. Sua escolha dirá que tipo de relacionamento você está vivendo.

John e Julie Gottman, após estudarem os casais com eletrodos enquanto conversavam, concluíram que casais do grupo "desastres" ficavam fisicamente afetados ao dialogarem com seus companheiros, fisiologicamente eram como se estivessem em guerra ou enfrentando um leopardo. Os "mestres" apresentavam passividade, relaxamento e tranquildade ao conversarem. E você? A qual grupo pertence?

(Familia.com.br)

Não considere imundo o que Deus purificou


Há quem pense que a visão de Pedro, dos animais considerados impuros e a voz dizendo repetidamente: “Não consideres impuro o que Deus purificou!” (Atos 10:15), signifique que as leis de saúde dadas ao povo de Israel (que assim como a Lei de Deus, deveriam ser propagadas ao mundo) foram abolidas ou anuladas.
Seria isso mesmo? Se inadvertidamente não observássemos o contexto, até que poderíamos pensar de forma parecida.
Mas observe. O capítulo em questão trata-se de alimentos? Esse é um erro comum de quem não observa o contexto bíblico. Se tratasse da alimentação, acredito que logo após a visão Pedro deveria ter ido comer alimentos impuros pois supostamente foram purificados por Deus. Mas foi o que aconteceu? De forma alguma.
Aliás, o apóstolo Pedro entendeu corretamente o significado da visão, após meditar sobre ela (vs. 17) certamente sob a inspiração do Espírito Santo, e utilizou as palavras ouvidas naquela visão para reagir da maneira esperada por Deus, e essa maneira nada tem a ver com alimentação, mas em não fazer acepção de pessoas, não considerando os não judeus impuros ou indignos de receber o Evangelho, como era de costume. Observe os versos posteriores.
  • Ocorre um chamado do Espírito Santo a Pedro para ele ir a pessoas não judias com propósito evangelístico, "sem receio" (vs. 19,20).
  • Quando Pedro chegou aos não judeus em Cesaréia, expôs com segurança o que Deus o tinha feito entender por meio daquela visão, que era o motivo pelo qual ele estava lá:

“Vós bem sabeis que é contra a nossa Lei um judeu associar-se a qualquer gentio, nem mesmo por uma breve visita. Contudo, Deus revelou-me que a nenhuma pessoa devo considerar impura ou imunda. Por essa razão, assim que fui procurado, vim sem qualquer objeção." (Atos 10:28,29)

Percebeu?

Ainda tem dúvidas? Então continue lendo:

"Diante disto, Pedro começou a compartilhar: 'Agora sim, percebo verdadeiramente que Deus não trata as pessoas com qualquer tipo de parcialidade, antes, porém, de todas as nacionalidades, recebe todo aquele que o teme e pratica a justiça.'" (Atos 10:34,35)

A visão não se referia a não fazer acepção de alimentos, e sim, de não fazer acepção de pessoas, pois só então o Evangelho poderia ser pregado em todo mundo. A vontade de Deus não abolir leis de saúde, mas sim abolir preconceitos raciais, étnicos e religiosos. Simples assim!

(Henderson Rogers)

A obediência a Deus é uma prova de amor

Músicas do Ministério Jovem para 2015


Eu sou a mensagem: Esse é o tema do Ministério Jovem da IASD para o ano de 2015. E, como de costume, baseadas nesse tema, foram lançadas novas músicas para inspirarem o louvor de quem quiser ouvi-las ou entoá-las.

Seguem abaixo os vídeos das músicas e você poderá fazer o download da opção multimídia (arquivos .exe) delas clicando aqui. Para fazer o download das músicas em mp3, basta clicar aqui.

01. EM SUA PRESENÇA


02. ELE ESTÁ VOLTANDO


03. CORAÇÃO ABERTO


04. DEZ MIL RAZÕES


05. EU SOU A MENSAGEM


06. MEDLEY


07. A BÍBLIA É


08. PRESSA


09. HOJE É DIA DE LOUVAR


10. O SANGUE


11. DE DOIS EM DOIS


12. CORAÇÃO MISSIONÁRIO


[HR] Vale ressaltar que o blog não apoia a pirataria e nem hospeda nenhum desses materiais. Esses são facilmente encontrados espalhados pela internet. O post é apenas para incentivar aos Ministérios Jovens das IASDs locais a adquirirem seu material para o tema do ano e poderem usá-lo para motivar a comunidade de Jovens a alcançar seu alvo que é "A mensagem do advento a todo mundo em minha geração", renovando assim seu repertório musical, além de ajudar aos líderes de jovens visto que esses costumam iniciar o ano sem nenhuma informação, nenhum material.

Aliás, materiais como estes servem para qualquer denominação religiosa, pois foram preparados para adorar ao nosso Deus. Adquiram, usem e usem mais para a honra e glória do Criador e para que o evangelho seja pregado em todo mundo.
Na Contramão